Conversa de bar sobre rock local vira talk show (Manaus/AM)






















O projeto é movimentado por músicos locais ávidos para divulgar o trabalho de seus conterrâneos. Como âncoras, estão Carlos Castilho (vocalista da Dpeids) e Albenízio Junior (baixista/vocalista da Playmobils), com a missão conduzir uma espécie de talk show com bandas, entrevistas e quadros voltados para enaltecer o rock n’roll independente feito por aqui.

O clima de barzinho, que serve de palco para tantos encontros e conversas boas, será reproduzido em estúdio para surtir esse mesmo efeito no programa online “Rock Show Bar”. O projeto objetiva levar para a web um canal onde o público poderá conhecer mais da cena rock amazonense de forma descontraída e sem sair de casa.

O projeto é movimentado por músicos locais ávidos para divulgar o trabalho de seus conterrâneos. Como âncoras, estão Carlos Castilho (vocalista da Dpeids) e Albenízio Junior (baixista/vocalista da Playmobils), com a missão conduzir uma espécie de talk show com bandas, entrevistas e quadros voltados para enaltecer o rock n’roll independente feito por aqui.
Frank Roosevelt, baixista da SentaPua, é um dos idealizadores e produtores da iniciativa. Ele conta que já foram gravados dois programas piloto, e no momento, a equipe se concentra na fase de ajustes de equipamento e de definição do local para as filmagens.“Estávamos gravando em um local que entrou em obras. Agora estamos a procura de outro Mas o lançamento oficial não deve demorar, será até no máximo dia 13 de julho (Dia Mundial do Rock)”, adianta. 
O meio de difusão escolhido para “Rock Show Bar” foi a internet: a equipe irá registrar um canal no YouTube, onde ficarão armazenados todos os programas. “A ideia é produzir um por mês no início. Estamos vendo a possibilidade de aumentar a quantidade com o tempo”, revela Roosevelt. Não deve demorar, no entanto, para “Rock Show Bar” tenha um site próprio, segundo o músico.

Formato
O programa online terá meia hora de duração, tempo em que serão entrevistados grupos da cena rock independente local, e em seguida, estes fazem um pocket show. O objetivo é fazer o espectador sentir-se entre amigos conversando sobre rock. Haverá um quadro chamado “Discografia”, com o DJ e produtor de eventos Douglas Mandrake - que também se vira como repórter de matérias externas.
Mesmo sem nenhuma experiência em frente às câmeras, o apresentador Albenízio Júnior diz que aceitou o convite para ser âncora por ter intimidade com o tema abordado no talk show.
“Para o Carlos (Castilho) é mais fácil porque ele faz faculdade de publicidade e propaganda. Agora pra mim foi complicado... sou tímido. Topei porque é um assunto que eu conheço e gosto. As gravações são ao mesmo tempo engraçadas e cansativas. A gente pensa que vai ser algo rápido mas logo vê que é bem demorado”, explica.
Descontraído
Roosevelt frisa que a pouca experiência profissional dos apresentadores é o ponto mais trabalhado pela equipe. Mas não isso não há de ser grande problema. “Queremos algo bem descontraído mesmo para tentar juntar forças com a galera underground cultural aqui de Manaus”, afirma. A esperança é que com a estreia, os militantes do rock local unam-se à causa.
SentaPua de agenda cheia
No fim de maio, a banda SentaPua inaugurou sua volta ao cenário rock da cidade após quase 9 anos parada. Veterana, conta com trabalho próprio lançado  em 2002 pelo projeto “Valores da Terra”, que no entanto, nunca foi oficialmente lançado. Após a apresentação no “Riffs Desplugados”, na Livraria Saraiva, o grupo já comemora uma agenda cheia de compromissos. 
Há apresentações marcadas para o dia 15/06, no Bar Nativus;  dia 28/06 na Estação Arte & Fato; dia 05/07 em Boa Vista (RR) e por fim, no dia 13/07, Dia Mundial do Rock, em evento a ser divulgado posteriormente. O vocalista Wilson Feitosa estava morando em Brasília há tempos e retornou para Manaus em 2012, momento este que ficou consagrado como a volta da SentaPua. Os fãs podem esperar músicas novas.
Destaque
O produtor do programa Frank Roosevelt ressalta que as bandas convidadas do “Rock Show Bar” poderão incorporar os vídeos do programa como seu material de divulgação.

Fonte: acrítica
             @ACritica
              Facebook 




Compartilhe no Google+
    Comentários

0 comentários:

Postar um comentário